Todas as fotografias de hóquei em patins podem ser vistas aqui.

Savuti #5 - So long

Savuti #5 - So long

5ª feira, 28 de Novembro de 2013, acordámos às 5:30h com o Metal do lado de fora da tenda e o já habitual (e último) "hellooooo, good morning".

seguiu-se o pequeno-almoço às 6h onde começámos a enumerar os pedidos para aquelas duas horas que ainda teríamos de game drive no savuti. sim, seria um game drive mais curto, porque às 9:45h tínhamos voo para Kasane, onde o Chobe River esperava por nós.

leões bebés. era o nosso único desejo. queríamos ver leões bebés mais perto. queríamos vê-los sem a máquina fotográfica, a olho nu, ali. e queríamos conseguir fotografa-los.

saímos do lodge eram 6:30h, como habitual. alguns minutos depois, o Metal abrandou o jipe porque as aves estavam a dar sinais de alerta, mas tão longe que só com binóculos se vislumbrava qualquer coisa.

eu acabei por adormecer, ali mesmo no jipe, porque nem leões bebés, nem antílopes, nada.

eram já 7:20m quando vimos elefantes, e acompanhados de bebés outra vez. mas eram já tantas as fotografias que peguei na máquina, disparei meia dúzia, arrumei-a e fechei os olhos.

já vos disse que os nossos desejos se transformavam rapidamente em ordens? reparem bem no que nos esperava 5m depois.

eram 3 pequenos leões (não consegui perceber se machos ou fêmeas, mas o Metal diz que lhe parecem 2 fêmeas e 1 macho), os que sobraram depois de um deles ter morrido.

ficámos ali, rendidas, a olhar para aqueles bichos de aparência inofensiva, com um ar fofo e pachorrento. aqueles "gatos gigantes" que como as crianças resistiam ao sono. estavam indecisos entre deixar vencer a preguiça que o sol lhe oferecia, brincarem ou manterem apenas os olhos bem abertos para apreenderem tudo o que se passava em seu redor.

40m. foi o tempo que lhes dedicámos e eu, pessoalmente, acrescentei ao tempo mais de 100 fotografias (o maior problema é que parecem tão queridos em todas e não consigo escolher e apagar).

eram 8h. faltavam 30m para a hora de voltarmos ao lodge e tínhamos que ir. e fomos. contrariadas, mas fomos. o problema é que as surpresas estavam guardadas para este dia.

primeiro, ainda nos cruzámos com uma leoa (não me perguntem como o Metal a viu, eu quase só vejo uma sombra e é com 300mm de zoom, ele viu-a a olho nu).

depois, reparámos na condução em zig-zag e começámos a comentar em português que ele de certeza que tinha visto alguma coisa. até que lhe pedimos para parar e fotografar uma girafa. parou de repente, e ficámos surpreendidos por ele não ter visto a girafa que estava ali mesmo, a menos de 10m de nós!

até que ele diz "desculpem, estava a fingir que não a via. estão a ver para onde ela está a olhar? está a controlar um leopardo, querem ir vê-lo ou ficamos aqui?". e nesse momento todos percebemos que confiar no guia é a melhor decisão neste tipo de viagem, nós literalmente não percebemos nada do ambiente que nos rodeia!

(eram 8:34h e já passava da hora de regresso, também se aprende a relaxar e não preocupar com "detalhes")

terminámos em grande, a ver um dos animais  mais difíceis de ser visto.

de olhos cheios, cartão SD quase do limite dos 64gb, e com a nostalgia já a espreitar, abandonámos o leopardo no meio do arbusto e fomos até ao lodge apanhar as malas e seguir para o "aeroporto" (em tudo semelhante a este).

só pelo savuti, a viagem valeu o investimento!

Savuti | As Fotos

Savuti | As Fotos

Savuti #4

Savuti #4